Jaguar XJ, símbolo máximo de elegância há cinco décadas

Em setembro de 1968, a Jaguar apresentava ao mundo um sedã definitivo. Projetado pelo fundador da empresa, Sir William Lyons (1901-1985), o XJ6 atendia o desejo da empresa britânica de substituir sua variada linha de sedãs em um único modelo.

Sua estrutura monobloco foi uma das primeiras da indústria automobilística a adotar deformação progressiva em caso de impacto para maior proteção dos ocupantes. O carro media 4,81 metros de comprimento, 1,77 m de largura, 1,35 m de altura e 2,77 m de distância entre eixos e pesava 1.560 kg. 50 anos depois o novo XJ redefine o que um carro de luxo deve ser. A impressionante combinação de beleza, potência e sofisticação, associada ao símbolo máximo de elegância da Jaguar imprimem ao veículo um selo de desejo absoluto para os amantes do automobilismo.

O estilo imponente do XJ traz uma grade dianteira agressiva, potentes faróis e lanternas traseiras de LED com um exclusivo gráfico pinstripe. O caráter robusto do veículo é refletido no seu perfil baixo e amplo com a linha de cintura alongada.

A cabine foi construída para o passageiro se esticar e relaxar. O avançado sistema Touch Pro é item de série, assim como outros recursos dentro e fora dele.

No interior, os bancos usam costura em forma de diamantes e há um logotipo XJ50 no apoio de braço central, além de emblema iluminado nas soleiras. Os revestimentos feitos a mão no interior da cabine imprimem uma maior sensação de espaço. O XJ50 pode ter motor a gasolina de 3,0 litros e 340 cv ou turbodiesel de 300 cv.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here