Teatro& – Teatro em casa: Impedidos pela pandemia de receber o público, os teatros chegam às plataformas digitais.

Da redação
RMVALE

Em tempos de Covid-19, artis­tas teatrais de todo o mundo encerraram as turnês de seus espetáculos e se recolheram ao isolamento social. Com a vacina ainda embrionária e a certeza que as casas de espetáculo serão as últimas a reabrirem, a arte teatral precisou se reinventar para continuar inspiran­do mesmo no contraditório, sendo a arte da presença, se faz presente nas plataformas digitais. Nesse novo ca­minho, plataformas digitais como Zoom, Instagram e YouTube, têm sido importantes aliadas, tornando possí­vel a exibição de espetáculos online.

As experiências, diga-se novidade, chegaram posteriormente as lives dos cantores e bandas e já são as mais va­riadas possíveis. Há espetáculos solos, dança e até peças que reúnem inúmeros atores em cena cada um na sua casa, no seu quadrado. Para quem quiser con­ferir algumas delas, segue a lista que a Metrópole Magazine preparou para a segunda quinzena de agosto.

Ao invés do abram-se as cortinas, ini­cia-se sua conexão.

• Quando:até 16 de agosto,
aos domingos, sempre às 16h
• Quanto: a partir de R$ 20
• Onde assistir: via Zoom

O universo de Guimarães Rosa se apresenta com o espetáculo “Riobaldo”. Adaptado por e com Gilson de Barros em cena e direção do cultuado Amir Haddad, a peça traz recorte do romance “Grande Sertão: Veredas”. O ex-jagunço Riobaldo, hoje um próspero fazendeiro, relem­bra sua vida com os três amores que determinaram sua travessia: Diadorim, Nhorinhá e Otacília. O grande amor por Diadorim que lhe apresentou a vida de jagunço e lhe abriu as portas do conheci­mento da natureza e do humano levando­-o ao pacto fáustico; o amor carnal e sem julgamentos pela prostituta Nhorinhá; e o amor purificador por Otacília, a esposa, que o resgatou do pacto fáustico e o con­verteu num ‘homem de bem’.

 

• Quando: até 30 de agosto, aos
domingos, às 20h, e às segundas, às 21h
• Quanto: a partir de R$ 20 | Há
algumas entradas gratuitas disponíveis
para quem não pode contribuir
com uma quantia em dinheiro
• Onde assistir: via Zoom
(o acesso é direto pelo Sympla)
• Duração: 60 minutos

Depois de ser apresentada no Brasil, em Portugal e Cabo Verde antes da pandemia, e de ser a primeira peça a cumprir tempo­rada na quarentena, sendo vista por mais de 4.000 pessoas na internet, o esperáculo “Todos os Sonhos do Mundo”, de Ivam Cabral, volta em nova versão, totalmente reformulada para esta temporada via Zoom. A dramaturgia foi estruturada a partir do livro “O demônio do meio-dia – uma ana­tomia da depressão”, de Andrew Solomon, eleito um dos cem melhores livros da déca­da de 2000 pelo jornal britânico The Times.

a

• Quando:1 a 22 de agosto, sempre aos sábados, às 18h
• Quanto:a partir de R$ 20
• Onde assistir: via Zoom (acesso direto pelo Sympla)
• Classificação:14 anos
• Duração: 45 minutos

Ana Beatriz Nogueira mergulha no universo de Martha Medeiros e nos traz a cena a vida de cinco mulheres. Embora sejam personagens bastante diferentes, o comum se faz morada, se chama desejo – e necessidade – de exporem seus sentimentos e serem ouvidas. Por meio de cartas, Renata, Andressa, Clô, Dirce e Clarissa revelam os questionamentos mais íntimos sobre o amor, a rejeição, a saudade, a ética e o desejo. A direção é de Victor Garcia Peralta


• Quando:
às sextas e aos sábado, às 21h, e aos domingos, às 16h
• Quanto: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada)
• Onde comprar: no Espaço Virtual do grupo Os Satyros
• Duração: 50 minutos
• Classificação indicativa: 16 anos

A peça homenageia várias pessoas que morreram duran­te a pandemia. Com roteiro de Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez, que também assina a direção, o novo trabalho do gru­po Os Satyros acontece no Zoom, com 18 atores em cena. É o primeiro projeto totalmente virtual da companhia. Em um futuro distópico, pessoas tentam reconstruir histórias de uma vida anterior à pandemia. Em quarentena há 5.555 dias, isolados e angustiados, criaram um grupo na internet para se conectar.


• Quando:
quinta-feira a domingo, às 20h | Sábados, às 15h
• Quanto:gratuito
• Como assistir: reserve o ingresso pelo e-mail maosaoteatro@gmail.com, a transmissão acontece pelo Zoom.

Karen Coelho segue em temporada com o espetáculo “Onde Estão as Mãos, Esta Noite”. Ela interpreta uma mulher relata seus afazeres diários e divaga sobre o futuro durante a qua­rentena. A dramaturgia é de de Juliana Leite, a direção é de Moacir Chaves e a direção de arte é de Luiz Wachelke. Após cada uma das sessões acontece um bate-papo com a equipe.

• Quando: até 15 de agosto, às terças, às quintas e aos sábados, às 20h
• Quanto:R$ 30 (inteira), R$ 15 (meia-entrada) e R$ 10 (preço popular)
• Onde comprar: na bilheteria virtual do espetáculo
• Duração: 90 minutos
• Classificação indicativa: 16 anos

Esta é a peça de estreia do Manás Laboratório de Dramaturgia Com previsão original de estreia presencial para o primeiro semestre deste ano, e após um período de ensaios abertos via Zoom, “Uma Cena de Amor para Francis Bacon” está pronta para ser apresentada ao público. Surgido no CPTzinho de Antunes Filho, o espetáculo fala sobre uma artista plástica que coloca em xeque o valor dos acontecimentos de forma a transformar sua própria vida em obra de arte.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here