Saúde – Um resgate à autoestima

Um resgate à autoestima: tatuagem que muda a vida
de mulheres vítimas de câncer de mama

Beatriz Plaça - RMVale

Especialista em micropigmentação, Diallyne Mello se formou em São Paulo, com uma profissional referência nacional em micropigmentação e, depois de uma temporada
tatuagem que muda a vida de mulheres vítimas de câncer de mama em Dublin (Irlanda) onde fez um curso de micropigmentação, retornou a São José dos Campos e iniciou um projeto denominado ‘Doando Amor’, através do qual realiza gratuitamente tatuagens de
mamilo em mulheres que sofreram com a retirada da mama.

“É muito grande a emoção dessas mulheres depois de concluído o trabalho, é algo incrível e gratificante”, conta Diallyne. O desenho do mamilo, por meio da micropigmentação, que é uma tatuagem permanente, pode trazer de volta a autoestima perdida por mulheres
que realizaram a remoção da mama pelo processo de mastectomia.

A especialista abraçou o projeto, que foi idealizado por uma amiga em Arujá, região Metropolitana de São Paulo, há seis meses. As duas já mudaram a vida e perspectiva de sete mulheres vítimas da doença. “Nosso trabalho é voluntário com objetivo de ajudar mulheres que não tem condições de pagar porque é um procedimento que para muitas tem um preço elevado, em média R$ 2 mil. Nós realizamos a ‘camuflagem’ gratuitamente.
O intuito é devolver a autoestima dessas mulheres”, explica Diallyne.

A profissional conta que em paralelo ao projeto realiza trabalhos de camuflagem em pessoas que tiveram partes do corpo queimadas ou possuem alguma cicatriz. Ela diz que a paixão por maquiagem e camuflagens começou na infância, quando uma pessoa considerada como irmã, sofria por uma cicatriz na face. “Tenho uma pessoa muito próxima
que tem uma cicatriz no rosto o que a deixava com baixa autoestima. Comecei a gostar muito de maquiagem. Com 16 anos me formei profissionalmente como maquiadora e comecei a trabalhar com camuflagem e efeitos especiais. Quando percebi já estava em
meio à micropigmentação. Curti esse trabalho e vi que poderia ajudar muitas pessoas”, explica.

“Nosso trabalho é voluntario, com objetivo de ajudar mulheres que não tem condições de pagar porque é um procedimento que para muitas tem um preço elevado, média R$ 2
mil. Nós realizamos a ‘camuflagem’
gratuitamente”

Diallyne Mello,
especialista em micropigmentação

No processo de desenho do mamilo, Diallyne realiza teste de cores e tem todo um cuidado especial para que um mamilo fique idêntico ao outro, em cor e tamanho. Quando foram retiradas as duas mamas, são feitos testes pela cor da pele, com tabelas de colorimetria
para encontrar o tom que mais adequado. Outros detalhes são muito importantes como explica.

“Tatuagem é uma arte, pegamos a técnica e usamos para essa causa. Quando vamos fazer o procedimento, temos agulhas que geralmente são mais finas e leves. A mão deve ser leve para que a paciente não sinta dor. Me preocupo em conversar e mostrar o quanto
isso irá refletir em sua vida. Quando o trabalho está concluído, vejo a emoção em seus olhos e isso é muito gratificante”, conclui. O câncer de mama é o tipo mais comum
da doença em mulheres. Em 2018 correspondia a 29,5% dos casos. De acordo com o Inca (Instituto Nacional de Câncer) em 2019 estima-se mais de 56 casos a cada 100 mil mulheres no país.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here