Parece que as motonetas, ou scooters já nasceram clássicas. Vespas e Lambrettas estão no imaginário e na realidade popular desde seu surgimento. Criadas no final da década de 40 elas são mais do que um meio de locomoção, para muitos um estilo de vida que combina conforto e agilidade, com o charme do retrô ao novo estilo de vida urbana.

A Lambretta e Vespa surgiram na Itália, expandiram-se pela Europa nos anos 50 e logo conquistaram o mundo. Presentes no Brasil desde o final dos anos 1950, elas tiveram seus primeiros modelos no país entre 1958 e 1964. Na década de 80 as motonetas tiveram um boom de vendas, com produção em Manaus e distribuição em todo o território nacional. E hoje voltam com toda a força do marketing retrô e econômico. Os modelos mais vendidos das duas Italianas no país são:

Vespa GTS – Recebe a família de motores i-get, disponíveis em tamanhos de 125 e 150 cc, com injeção eletrônica de combustível, temporização de quatro válvulas e sistema de refrigeração líquida. Esses motores estão no topo de suas respectivas categorias, em termos de desempenho e baixo impacto ambiental. O sistema Start & Stop faz sua estreia em uma Vespa com algumas vantagens: partidas mais silenciosas, menor peso, maior confiabilidade e menor consumo de combustível.

Lambretta V-Special – Quase 70 anos após a criação de seu primeiro modelo, a scooter Lambretta retornou na forma da 2018 Lambretta V-Special. Apresentada pela primeira vez no final de 2017, a empresa de scooters, que é conhecida por seguir cultos apesar de estar em produção há 24 anos, uniu-se ao estúdio de design austríaco KISKA para produzir uma Lambretta totalmente moderna em três variações: V50 Special, V125 Special e V200 Special. Além da construção sólida e estilo retrô moderno, o V-Special também recebe uma boa dose de tecnologia: toda a iluminação é baseada em LED.

Wind e-Retrô – Agora quem pensa em praticidade e ainda quer ser ecologicamente correto há uma opção regional, sim, uma empresa de São José dos Campos, que oferece modelo retrô de motoneta elétrica.
A motoneta da Wind do Brasil, modelo Wind e-Retrô traz todo o charme das décadas de 50 e 60 com curvas arredondadas, conforto ao motorista que dirige sentado e claro, o estofado em couro. A Wind e-Retrô anda até 50 quilômetros por hora, com autonomia de até 40 quilômetros. Claro, que a autonomia e velocidade indicadas são aproximadas para um condutor de até 70kg, podendo variar de acordo com o peso da pessoa, velocidade, inclinação do terreno entre outros. Ótima opção para quem quer se locomover em área urbana, com roteiros próximos. O valor da Wind e-Retrô está bem abaixo das italianas, enquanto uma vespa ou Lambreta passam longe da casa dos R$ 10 mil reais, a Wind custa em média R$ 8mil.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here