Especial – Como se prevenir do coronavírus?

Que todo mundo precisa lavar as mãos e usar álcool em gel, muita gente já sabe. Mas será que existem outras medidas que podemos tomar para ficarmos longe do coronavírus?
Inicialmente, é importante lembrar que o infectologista Lucas Darrigo alega que só pessoas que estiverem com falta de ar ou tiveram contato com alguém que está com a doença devem procurar atendimento médico.

Todas as outras pessoas que tiverem com sintomas simples de gripe, como espirro, coriza e congestão nasal, devem ficar em suas casas, se isolar de entes queridos e tomar cuidado com as coisas que toca. Caso seja impossível ficar em casa, a pessoa que apresentar sintomas similares a gripe deve usar máscara ao sair.
Segundo Lucas, todos estão sujeitos a adquirir a doença, e devem tomar os cuidados necessários.

“Não existe grupo de risco, se você é ser humano e vivo, você está no grupo de risco. As pessoas com doenças crônicas e com mais idade têm o risco maior de evoluir pior, mas todos devem tomar cuidado”

 Lucas Darrigo
infectologista

 

“Não existe grupo de risco, se você é ser humano e vivo, você está no grupo de risco. As pessoas com doenças crônicas e com mais idade têm o risco maior de evoluir pior, mas todos devem tomar cuidado”.
Para o infectologista, a principal medida que deve ser tomada no momento é: isolamento social. Dessa maneira, é possível diminuir a cadeia de transmissão do vírus.
“Fique em casa, não sobrecarregue o sistema de saúde. Deixa os médicos e enfermeiros cuidarem dos doentes mais graves. Ficando em casa existe uma possibilidade de diminuir o risco do contágio”.

Estimativa de contágio

 

 

“Se seu trabalho permite fazer home office, faça. Não é pra ir pro bar, pra academia, jogar bola. É pra ficar em casa, ler um livro, ouvir discos, ver seriados. A maior medida de prevenção é essa, isolamento social”.

E se eu precisar sair?
“Se você tiver que sair, mantenha a distância das pessoas, não toque nas mãos, cumprimente com ‘Oi’, fique longe das pessoas com sintomas respiratórios e aqueles que estão com sintomas respiratórios, protejam os outros. Não tussa na sua mão, e leve a sério as orientações do Ministério da Saúde em relação a etiqueta de tosse”.
Darrigo reitera que o Covid-19 não é uma simples gripe, e que o momento é para que as pessoas levem as orientações a sério. Para diminuir o número de pessoas doentes, é preciso frear o contágio, e isso significa ficar em casa sempre que possível e manter distância um dos outros.

 

Dicas para prevenção

  1. Higienizar as mãos sempre (principalmente antes de consumir alimentos)
  2. Utilizar lenço descartável para higiene nasal
  3. Cobrir nariz e boca ao espirrar
  4. Evitar tocar olhos, nariz e boca
  5. Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas
  6. Manter ambientes bem ventilados e limpos
  7. Evitar contato próximo de pessoas que apresentem sintomas da doença
  8. Ter cuidado com o celular, pois ele pode ser um carregador do vírus

 

Questionado sobre automedicação, o médico aconselhou a evitarem tomar ibuprofeno e outros anti-inflamatórios. “Existem relatos que ele pode piorar, ainda não é uma certeza, mas é bom levar a recomendação a sério e evitar”. Por outro lado, pacientes com sintomas simples podem tomar outros remédios como paracetamol, dipirona, tylenol e novalgina, afirma Lucas.

“É um momento duro pra fazermos isso, mas vamos superar. E depois disso vamos poder voltar a nossa vida normal”, finaliza.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here