Covid-19 – O Luto pelas Mortes no País

País ultrapassa os 100 mil mortos por Covid-19

Em menos de seis meses, o Brasil contabilizou, no dia 8 de agosto, um total de 100.543 mortes por Coronavírus, segundo dados das secretarias estaduais de Saúde. Se o País fizesse 1 minuto de silêncio em homenagem à cada vítima, teria de passar 70 dias calado. O número é o equivalente a cair quase cinco aviões A320 lotados todos os dias, contando do primeiro óbito em março, até a data, ou à capacidade de público de um estádio e meio do Morumbi, o maior de São Paulo.

Com novos casos se alastrando pelo interior, duas a cada três cidades brasileiras já perderam alguém para a Covid-19. Especialistas afirmam que, para conter o avanço da doença, é preciso que as ações tenham como base: a identificação e monitoramento precoce dos casos; etiqueta respiratória e cuidados pessoais; isolamento social, ou até lockdown, principalmente nos locais com alta transmissão.

Enquanto não houver vacina ou remédio com eficácia cientificamente comprovada, os pesquisadores alertam que a única saída é tentar reduzir a propagação da Covid-19.

Até o momento, o país atingiu o patamar de 3 milhões de casos confirmados, mas em contrapartida tem mais de 2 milhões de pacientes recuperados. As medidas de prevenção servem não apenas para proteção individu- al, mas para interromper cadeias de transmissão comunitárias.

E o Governo Federal?

De acordo com os pesquisadores, os sistemas de saúde e vigilância do país já tinham capacidade e expertise para im- pedir o avanço desenfreado da pandemia, mas os embates políticos atrapalharam. Outro passo, agora, deve ser implementar um plano nacional de enfrentamento ao coronavírus para corrigir o que, na visão dos pesquisadores, seria a principal falha do Brasil até aqui: o vácuo de liderança no combate à pandemia.

Recuperado da doença à base de Cloroquina, como declarou o presidente, que testou negativo para Covid-19 após tratamento e isolamento, Jair Bolsonaro fez discursos polêmicos antes mesmo de atingir essa triste marca das 100 mil mortes.

“A pessoa está em situação complicada, vem a falecer e o pessoal mete Covid. Não é uma regra isso, mas é em alguns casos, o médico poupa uma autópsia. Alguns casos têm chegado ao conhecimento da gente. Não vou dizer que são fontes confiáveis, mas vou dizer que chega ao conhecimento”, disse Bolso- naro em live transmitida pelo Facebook.

Em outro momento acrescentou ainda: “Alguns governadores, não sei com qual interesse, encaminham nesse sentido”, disse.

Um dos trechos mais questionados foi quando Bolsonaro, mesmo afirmando estar compadecido às vidas que foram perdidas, disse: “Estamos chegando ao número de 100 mil (mortes); vamos tocar a vida”.

Dois dias depois, o Congresso e o Senado decretaram luto pelas mortes e o silêncio no Palácio do Planalto foi quebrado apenas na internet, pela Secretaria de Comunicação do Governo ao rebater uma frase publicada no Twitter por Sergio Moro, que dizia: “Não podemos nos conformar, nem apenas dizer #CemMilEdaí. São mais de 100 mil mortos; 100 mil famílias que perderam entes para a Covid. Que

a ciência nos aponte caminhos e que a fé nos dê esperança”, escreveu.

A resposta em rede social foi: “Para um governo, muito mais do que palavras bonitas, a melhor forma de mostrar que se importa é trabalhando”. Disse ainda: lamentar “cada uma das vítimas da Covid-19, e de todas as outras doenças”.

O Ministério da Saúde também emitiu uma nota, que falava em um trecho que o ministro da Saúde interino, Edu- ardo Pazuello, lamenta profundamente por cada vida perdida e afirma que “permanece trabalhando 24 horas por dia em parceria com estados e municípios para garantir que não faltem recursos, leitos, medicamentos e apoio às equipes de saúde”.

Em todo estado de São Paulo, foram registrados 25.016 mortes, com 621.731 casos confirmados.

Nas 39 cidades da RMVale, foram registrados, até o dia 7 de agosto, 21.849 casos confirmados, dos quais 13.089 estão recuperados. Pouco mais de 8 mil estavam em tratamento e 667 mortes foram causadas pela doença.

Em São José, a maior cidade da região e com o maior número de ca- sos, haviam 8.587 confirmações, com 4.177 recuperados. Eram 4.178 pacientes em tratamento e 232 óbitos.

No Portal Meon, há uma tabela com os dados de Coronavírus atualizados diariamente, de todas as cidades do Vale do Paraíba. Você pode acessar também por este QR Code, basta escanear com o seu celular ou clicar no link.

https://www.meon.com.br/noticias/informacoes-coronavirus/confira-os-dados-atualizados-de-coronavirus-na-rmvale

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here