Beleza& – As clínicas de estética estão fechadas. E agora?

Como manter os procedimentos não invasivos já realizados durante a quarentena

Com a pandemia da COVID-19, a maioria dos procedimentos ele­tivos do país foram suspensos para que as autoridades de saú­de no âmbito local, estadual e federal possam estabelecer a luta necessária para o atendimento emergencial aos in­fectados pelo novo coronavírus. Os tra­tamentos estéticos, simples ou com ne­cessidades de cirurgia, como a plástica tradicional, lifiting facial, abdomino­plastia, ou outros procedimentos que exijam anestesia geral, corte e sutura, dias ou semanas de recuperação estão suspensos em sua maioria por conta da necessidade do setor de saúde destinar toda sua estrutura de atendimento para salvar vidas.

Em breve os tratamentos estarão novamente à disposição dos pacientes, as clínicas abertas e as no­vas tecnologias do setor de beleza dis­poníveis para os adeptos das práticas que já transformaram o Brasil em um dos países que mais realizam procedi­mentos estéticos no mundo. Em nosso país, procedimentos não invasivos tem crescido, como a aplicação de toxina botulínica e a realização de preenchi­mentos dérmicos. Pensando nos pa­cientes que não sabem mais quando poderão agendar sua próxima consulta, Metrópole Magazine conversou com o cirurgião plástico Ruben Penteado, di­retor do Centro de Medicina Integrada, por meio de sua assessoria, e traz para seus leitores dicas para manter os re­sultados dos tratamentos enquanto o paciente estiver em quarentena.

  1. EVITE O SOL

Independentemente de você realizar ou não procedimentos não invasivos, minimizar o risco de exposição ao sol é um bom hábito. Muitas pessoas podem estar passando mais tempo ao ar livre para acabar com a monotonia da quarentena. “Embora isso seja compreensível, uma boa re­gra geral, se você passar um tempo fora, é aplicar protetor solar com um alto FPS no rosto, pescoço e mãos. E sim, aplicar protetor solar mesmo em dias nublados”, recomenda o médico.

 

  1. MANTER UMA BOA ROTINA DE CUIDADOS COM A PELE

O cuidado contínuo com a pele ga­rantirá que ela permaneça mais jovem por um longo período. Como a maio­ria das pessoas está em casa durante esse período, esta é a oportunida­de perfeita para iniciar e manter um bom regime de cuidados com a pele, se você ainda não o tiver. “Aplique hi­dratante na pele diariamente e mante­nha-se bem hidratado bebendo muita água. Produtos de limpeza próprios para a sua pele também podem ajudar a maximizar os resultados”, observa o cirurgião plástico.

  1. TOMAR SUPLEMENTOS DE ZINCO

Vários estudos demonstraram que a toxina botulínica reage diretamente aos níveis de zinco em nossos corpos e que a suplementação pode aumentar os efeitos da toxina botulínica em até 30%. Como muitas pessoas têm uma ligeira deficiência deste mineral, tomar suple­mentos pode ajudar a prolongar os efei­tos da toxina botulínica, sem mencionar o reforço ao sistema imunológico, que é especialmente importante no ambiente atual. “O importante é fazer a suplemen­tação com orientação médica. A teleme­dicina pode auxiliar o paciente neste momento”, diz o médico.

  1. NÃO SE ESTRESSE

Existem muitos efeitos negativos que o estresse causa ao corpo. Hoje, as pessoas estão muito preocupadas com a saúde e com a situação econô­mica. Embora possa ser difícil evitar o estresse em meio a uma pandemia, estudos têm demonstrado que o es­tresse pode acelerar o processo de envelhecimento. “Se o paciente está acostumado a fazer tratamentos não invasivos regularmente, pode estar preocupado com a própria aparência à medida que os resultados desapa­recem. Como resultado, muitos ficam tentados a se olhar constantemen­te no espelho, franzindo a testa ou apertando os olhos, o que estimulará os músculos e fará com que se perca o efeito da toxina botulínica ou dos preenchimentos mais rapidamente”, orienta o médico.

  1. MANTER CONTATO COM UM CIRURGIÃO PLÁSTICO

“Muitos cirurgiões plásticos estão oferecendo consultas on-line, man­tendo o distanciamento social. Se você realiza procedimentos não inva­sivos regularmente, considere entrar em contato com seu cirurgião plásti­co por meio de consulta on-line para discutir opções estéticas enquanto estiver em casa e criar um plano para retomar os tratamentos assim que a crise do coronavírus passar”, reco­menda.

E se você ainda não realizou um pro­cedimento não invasivo, mas deseja fazer mudanças no visual após a pan­demia, consulte um cirurgião plástico também. O tempo em quarentena tam­bém pode ser uma oportunidade para pesquisar tratamentos estéticos, bem como cirurgiões plásticos certificados em sua área para que, quando as coisas voltarem ao normal, você esteja pronto para colocar a aparência em dia.

QUALIDADE DE VIDA E SAÚDE MENTAL

As pessoas que escolhem fazer procedimentos cosméticos mini­mamente invasivos o fazem porque querem se sentir bem, não apenas pela boa aparência, aponta uma nova pesquisa.“Procedimentos mi­nimamente invasivos podem real­mente fazer com que alguém pareça naturalmente jovem e bonito. E o cirurgião plástico pode auxiliar o paciente a compreender quais pro­cedimentos minimamente invasivos são úteis, em cada caso em particu­lar, e quais não ajudam”, finaliza o cirurgião.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here